segunda-feira, novembro 13, 2006

Aliviando a bagagem

Já começamos a última etapa do ano. Como sempre, tudo passou muito rápido. Coisas inesperadas aconteceram em nossas vidas e no mundo. Houve perdas, num mundo que só fala em ganho e lucro. Talvez, por isso, precisemos de consolo, de forças para continuar a caminhada.
Final de ano é oportunidade para lembranças, avaliações de perdas e ganhos, de saldos. É hora de considerarmos o que levar e o que deixar no caminho.
Cristo vem a nós, sinalizado pelo Natal, dizendo estar conosco, para nos ajudar e nos fortalecer. O melhor do Natal não são as comidas, presentes e festividades, mas, sim, o presente que recebemos: "a presença graciosa e amorosa de Cristo". Ele convida-nos a aceitar tal presença em nossa caminhada.
De fato, a vida é como um caminho a ser seguido, no qual temos uma bagagem a carregar. Por mais pesada que possa ser essa bagagem, normalmente não gostamos de deixá-la ou de tirar alguma coisa dela.
A sua mala está em suas mãos. Busque a sabedoria de Deus, Sua orientação e tome uma decisão. Tire da mala coisas que não lhe são importantes e úteis: memórias tristes, erros, objetivos inadequados, ambição demasiada. Faça uma revisão e leve somente o que é fundamental para o seu caminhar no dia-a-dia. Elimine as dores do passado. Reconcilie-se com o essencial. Não tente carregar muito fardo desnecessário. Cuidado! Você pode pagar excesso de bagagem e cansar-se ao levar esse fardo.
Desembarace-se do que for possível, largue vícios e pecados pessoais, sociais e relacionais. Acima de tudo, caminhe "olhando para Jesus", o Autor e Consumador da vida e da fé (Hebreus 12.1-3).
Nelson Luiz Campos Leite (Editor do No Cenáculo para a Língua Portuguesa)
Extraído do site http://www.editoracedro.com.br/cenaculo.htm.

Um comentário:

Humberto disse...

mto bom esse texto!!
eu o li em boa hora!!
parabens pelo blog..
os textos sao mto bons!